Almeirim perdeu nove empresas em um ano, concluiu estudo da NERSANT

Almeirim foi um dos 17 concelhos do distrito de Santarém que teve uma descida no número de empresas. O estudo, organizado pela Associação Empresarial da Região de Santarém (NERSANT), concluiu que do primeiro semestre de 2019 para o primeiro semestre de 2020, o concelho de Almeirim passou de 39 para 30 empresas, onde perdeu um total de nove empresas.

O estudo da NERSANT percorreu todos os concelhos pertencentes ao distrito de Santarém, concluindo que, de janeiro até junho de 2020, o distrito perdeu 163 empresas relativamente ao ano passado, passando de 683 para 520 empresas.

De acordo com a própria NERSANT, o decréscimo de 24% (equivalente às 163 empresas) por todo o distrito surgiu devido à pandemia causada pela Covid-19 “uma vez que foram os meses de março, abril e maio, que maiores quebras registaram no que diz respeito à constituição de novas empresas.”

O comunicado da mesma fonte admite que o mês de abril foi o que teve uma maior perda no número de empresas, onde foram criadas menos 57 que no ano passado enquanto março teve um decréscimo de 41 empresas e maio 40. De janeiro para fevereiro, o distrito de Santarém perdeu um total de 46 empresas enquanto o mês de junho teve um aumento de 21 empresas que em 2019.

No entanto, os maiores decréscimos no distrito foram no concelho de Ourém, onde perdeu 36 empresas em relação a 2019, e o concelho de Santarém, onde perdeu um total de 29 empresas. Sobre estes valores, a NERSANT admite que estes concelhos, que em 2019 criaram mais empresas, foram as que obtiveram maiores perdas este semestre.

No entanto, o estudo também conclui que houve um aumento do número de empresas em quatro concelhos de Santarém: Alpiarça e Benavente criaram quatro empresas cada uma enquanto Constância e Ferreira do Zêzere criaram uma empresa cada.

Mariana Cortez

.