Furo selado para acabar com areia na água de Almeirim

A empresa Águas do Ribatejo informa que a origem de areias na água que abastece algumas habitações na Rua Joaquim Colaço Cardoso, em Almeirim, estava relacionado com causa  com o assoreamento de um dos furos de captação na Central de Águas de Almeirim, que abastecia a zona, pelo que iniciaram a construção de um novo furo, processo ainda em curso e que requer um investimento de cerca de 100.000 €, que não estava previsto.
O furo com anomalias foi colocado fora de serviço e será selado. O abastecimento passou a ser assegurado por um segundo furo já existente. Em simultâneo foram realizadas descargas periódicas na rede para retirar a areia da conduta.

“Neste momento a situação está quase normalizada. Em alguns momentos do dia, nos períodos de maior consumo, ainda se nota a presença de uma quantidade residual de areia na água que queremos possa ser eliminada nos próximos dias.A concentração de areia, justifica-se devido a condições hidráulicas existentes no local que facilita a deposição da mesma”, assegura a empresa em comunicado.
Ao longo deste processo, adicionalmente ao Plano de Controlo da Qualidade da Água, foram recolhidas amostras de água no local. Nas colheitas realizadas, detetou-se a presença de Sílica composto que integra a areia na forma de cristal brilhante e que não é perigoso para a saúde pública.
A água consumida em Almeirim tem a garantia de qualidade como confirmam as análises realizadas regularmente por laboratório certificado e cujos resultados são públicos e do conhecimento das entidades competentes, nomeadamente Entidade Reguladora (ERSAR) , Autoridade de Saúde e Município e Freguesia.
Os consumidores da rua em causa foram informados com regularidade de todos os procedimentos em curso.

A terminar a nota divulgada à imprensa, a Águas do Ribatejo informa ainda que espera repor a ” normalidade no abastecimento de água se venha a verificar a curto prazo.

.