“Manter o Footkart no escalão principal de futebol é o objetivo principal”

Ricardo Sardinheiro quais as expectativas para esta temporada?
As expectativas serão, sem dúvida, conseguir a melhor posição possível para o Footkart e ter uma boa prestação nesta época de estreia do clube nos campeonatos Nacionais.
Estar onde os melhores clubes estão e poder aprender com esta nova realidade também faz parte daquilo que ambicionamos para esta temporada.

A manutenção será o grande objetivo?
Numa época histórica para o clube, pelo facto de ser a 1ª vez que anda no Nacional de Iniciados, conseguirmos um lugar na tabela classificativa que nos permita manter o Footkart no escalão principal é sem dúvida o objetivo principal.

Como tem decorrido a pré temporada? A pré época correu muito bem. Penso que excedeu as nossas expectativas iniciais e deu-nos mais ânimo para o difícil campeonato que vamos encontrar pela frente. A maior parte dos resultados dos jogos que efetuamos foram positivos apesar de não ser, obviamente, o mais importante nesta altura da época. Tivemos algumas dificuldades ao nível do planeamento do arranque da época pelo facto de irmos tendo continuamente jogadores ausentes em férias. É uma situação completamente nova para aquilo que era a realidade do clube, em termos de início de época, e por isso mesmo trouxe-nos alguns constrangimentos que aos poucos têm vindo a ser corrigidos e em breve estaremos a trabalhar com todo o grupo na máxima força.

Como foi feito o recrutamento de atletas para compor a equipa?
Mantivemos a estrutura base da época passada visto ser um plantel que tinha muitos jogadores de 1º ano que obviamente fortalecem, agora, o nosso grupo.
Além disso, procuramos, face ao conhecimento que tínhamos de alguns jogadores e suas características, trazer alguns miúdos, dos clubes dos arredores, que pudessem ser mais valias e trazer acréscimo de qualidade e competitividade ao nosso grupo. Não fomos buscar jogadores só por ir e com o intuito de serem apenas mais um, procuramos principalmente miúdos que se pudessem encaixar nas posições onde estávamos mais limitados ou mesmo em défice. E os que vieram têm sido agradáveis surpresas, trouxeram qualidade e rapidamente se integraram no grupo que os recebeu como se já fizessem parte do clube há muitos anos.

Gostava de ter mais jogadores do concelho?
Claro que sim mas todos sabemos que uma das políticas do Footkart é tirar o máximo de aproveitamento possível dos jogadores que já fazem parte do clube há muitos anos como é o caso destes miúdos que pertencem a este escalão. Já a pensar no futuro, e na próxima época, vamos avançar novamente esta época com a equipa B de Iniciados da qual farão parte miúdos praticamente todos de 1º ano e que serão certamente a base da equipa de Iniciados A no próximo ano. Contudo, e como o plantel que estávamos a preparar para o Nacional era curto e necessitávamos de mais qualidade e competitividade, tivemos de recorrer ao exterior. Neste caso, a clubes fora do concelho.

A equipa tem dado boas indicações?
Sim, até ao momento sim e conforme referi anteriormente a efetuar uma pré-época que superou até as expectativas iniciais. Sabemos que vai ser um campeonato longo e muito competitivo e esperamos muito deste grupo de trabalho. De qualquer forma, a qualquer momento poderá entrar mais algum jogador caso a sua qualidade, e a nossa necessidade, assim o permita.

O que achou do sorteio?
Se em termos desportivos deixou-nos numa posição muito desfavorável, já em termos competitivos deverá trazer um acréscimo de experiência a todos nós (jogadores, treinadores, Direcção e ao próprio clube).
É provavelmente a série mais compe-titiva de todas, com grandes clubes do panorama do nosso futebol Nacional e com muitos anos de experiência nestas andanças.
A nossa margem será curta mas em termos de aprendizagem (factor muito importante para quem começa agora), motivação extra por parte dos jogadores e competitividade, certamente não poderíamos pedir mais.
Se queremos estar entre os melhores, foi o melhor que nos podia ter acontecido.

Preferia ter ficado na série D?

Em termos desportivos seria certamente mais fácil atingirmos os objetivos a que nos estamos a propor – garantir a manutenção.
Obviamente não menosprezamos os adversários e as suas competências, mas defrontámos na pré-época alguns clubes que estão nessa série e acho que o nosso grupo teria qualidade suficiente para poder garantir a manutenção.
Perderíamos certamente em experiência, face à série em que nos encontramos, porque nessa série estão 4 clubes do Distrito com que habitualmente o Footkart se vai cruzando nestes e noutros escalões.

A série E poderá ou não ser mais fácil?
Acredito que a série E será mais difícil e mais competitiva para nós que a Série D.
O sorteio calhou-nos assim e será na série E que vamos ter de nos bater pela melhor classificação possível para o Footkart.
Oxalá nos permita garantir a manutenção, mas não será tarefa fácil.

Para si vai ser especial defrontar o Benfica?
Para mim vai ser mais especial defrontar o Benfica, por razões obvias, mas será também especial defrontar Sporting, Belenenses, Estoril, Real entre outros que nos calharam em sorte.
Sendo também a minha 1ª participação, enquanto treinador principal, num Campeonato Nacional, penso que pedir ainda mais do que isto (defrontar todos estes clubes referência do futebol português) era quase impossível.

.